• 28 de agosto de 2014

    Em breve, livro Etiqueta & Contraetiqueta - Com Etiqueta Inclusiva. Leia mais [...]


    Postado por Doris Azevedo, às 14h08m.




  • 03 de julho de 2014

    A FUMAÇA:
    - Quem dá carona: não fume nem pergunte se pode. “programe paradas para fazê-lo”, orienta Doris Azevedo, consultora de etiqueta (rs). Já se você não curtir e o carona insistir em fumar, apele, na boa. “fale que é alérgico ou que fica com dor de cabeça”, diz a consultora de etiqueta Lígia Marques (SP).
    - Quem pega carona: se você fuma e a viagem é longa, não há problema em pedir ao motorista que faça uma parada para alimentar seu vício. se não fuma e o motorista é uma chaminé, cordialmente diga que a fumaça faz um mal danado a você e sugira que ele pare para dar as tragadas.

    O SOM:
    - Quem dá carona: Ok, você quer escutar o que o agrada. pense em suas pred... Leia mais [...]


    Postado por Doris Azevedo, às 14h03m.




  • 03 de julho de 2014

    Matéria do Jornal Estado de São Paulo com Christine Yufon e Doris Azevedo
     

    Tem gente que nasce com o gene da elegância. Outros tentam "adquiri-lo" em aulas de boas maneiras, nas quais aprendem a se portar, a arte de receber bem e até como evitar gafes. Há, ainda, quem fuja de regrinhas, por vezes ultrapassadas, e busque um diferencial no comportamento. É quando toca o telefone de Christine Yufon, uma chinesa de coração brasileiro, que há mais de quatro décadas vem encantando alunos da alta classe paulistana com uma aula de etiqueta que foge do convencional.
     

    Engana-se quem pensa que vai ter o bê-á-bá na primeira aula. De cara, Christine dá uma lição de vida, contando um pouco da sua história e falando sobre valores. "Se eu dissesse que minha aula é de filosofia... Leia mais [...]


    Postado por Doris Azevedo, às 13h46m.




1 2 3 Última
Apresentar Doris Azevedo como profissional com formação superior em Hotelaria, instrutora de vários cursos nas áreas de cerimonial e protocolo, etiqueta e organização de eventos e como consultora de várias empresas e veículos de comunicação poderia ser o suficiente. Mas não é só isso. Com a experiência que tem na área e com a incrível capacidade de transportar a teoria para a prática, Doris torna a etiqueta algo cotidiano, aplicável, próximo das pessoas. Prova disso foi ter adicionado na nova edição do livro Etiqueta e Contraetiqueta - Um Estilo de Ser a Etiqueta Inclusiva que reflete seu momento atual.

Com diagnóstico de Esclerose Múltipla desde 2007, há dois anos necessita da cadeira de rodas para se locomover. E diz, sobre as regras de etiqueta : Quando sabemos o que é certo e fazemos errado, somos apenas EXCÊNTRICOS. O importante é participar!

Últimas Notícias